[cmi-curitiba] 200 sem-teto são retirados de calçada no Fazendinha, em Curitiba

jf-ctba jf-ctba em riseup.net
Quinta Junho 25 09:06:02 PDT 2009


http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=899452&tit=200-sem-teto-sao-retirados-de-calcada-no-Fazendinha-em-Curitiba

a operação começou as 4:30 da madrugada, e esta sendo feita 20 dias 
antes do prazo estabelecido pela prefeitura com os moradores
Os moradores não tem para onde ir e serão levados para abrigos 
temporários. A tropa de choque e mesma tropa especial que usou de 
violência contra o mpl - movimento opasse livre estão no local.
Não houve negociação e as famílias estão sendo separadas, mulheres e 
crianças serão encaminhadas para um local e os homens para outro.

/////////////////////////////////
materia da gazeta

200 sem-teto são retirados de calçada no Fazendinha, em Curitiba

Ação ocorre com tranquilidade e conta com a participação da PM e de 
funcionários da prefeitura. Grupo acampou na calçada da Rua João 
Dembinski depois que foi retirado, à força, de um terreno que ocupava 
nas proximidades, em outubro de 2008
25/06/2009 | 08:32 | Célio Yano, com informações de Aniele Nascimento 
atualizado em 25/06/2009 às 12:30

     * Comunicar erros
     * RSS
     * Imprimir
     * Enviar por email
     * Receba notícias pelo celular
     * Receba boletins
     * Aumentar letra
     * Diminuir letra

Equipes do 12º Batalhão da Polícia Militar (PM) e das Rondas Ostensivas 
Tático Móvel (Rotam), além de funcionários da prefeitura de Curitiba, 
realizam desde as 6 horas desta quinta-feira (25) uma ação de 
reintegração de posse nas calçadas da Rua João Dembinski, no bairro 
Fazendinha, onde cerca de 200 sem-teto moram 
(http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=892840&tit=Justica-manda-desocupar-calcada) 
desde outubro do ano passado, após serem expulsos de um terreno na mesma 
região. A previsão da polícia é que o processo de desocupação seja 
encerrado por volta das 14 horas.

A operação ocorre com tranquilidade e não há registro de conflitos por 
parte da PM. Segundo a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp), 
cerca de 200 policiais participam da ação. Equipes da Fundação de Ação 
Social (FAS), da Companhia de Habitação Popular (Cohab) e da Guarda 
Municipal desmontam os barracos de madeira que estão desocupados, 
enquanto moradores deixam o local carregando seus pertences. Policiais 
militares acompanham o trabalho para garantir a segurança dos envolvidos.

     * Saiba mais
     * Reintegração de posse de calçada tem mais 45 dias
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=893574&tit=Reintegracao-de-posse-de-calcada-tem-mais-45-dias

     * Sem ter para onde ir a um dia do despejo
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=893244&tit=Sem-ter-para-onde-ir-a-um-dia-do-despejo

     * Justiça manda desocupar calçada
http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=892840&tit=Justica-manda-desocupar-calcada


O trânsito está totalmente bloqueado na Rua João Dembinski desde o 
cruzamento com a Rua Luiz Tramontin até as proximidades do cruzamento 
com a Rua Raul Pompeia. Agentes do Batalhão de Polícia de Trânsito 
(BPTran) orientam os motoristas que passam pela região.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Curitiba, os sem-teto 
que são retirados estão sendo cadastrados individualmente, ainda no 
local, para receber um abrigo provisório para os próximos dias. Em 
entrevista à Rádio BandNews FM, uma moradora da ocupação reclamou que os 
funcionários da prefeitura estariam separando as crianças das famílias 
no processo de desocupação. A assessoria da prefeitura nega a informação.

Ocupação

Na região viviam aproximadamente 50 famílias de sem-teto. O grupo chegou 
ao local em setembro do ano passado, quando passou a ocupar um terreno 
nas proximidades. No dia 23 de outubro, a PM cumpriu uma determinação de 
desocupação do terreno 
(http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?id=820633). 
Houve confronto entre moradores e polícia e, na ocasião, um jornalista 
foi atingido por um tiro de borracha, disparado por um policial. Por 
causa disso, o secretário da segurança pública Luiz Fernando Delazari 
afastou o comandante do Policiamento da Capital à época, o coronel 
Carlos Alexandre Scheremeta, e o comandante do 13º Batalhão da PM, major 
Flávio Coreia.
(http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=820892&tit=Delazari-afasta-comandantes)

Na sequência da desocupação, os manifestantes ocuparam a calçada em 
volta do terreno 
(http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=826091&tit=Calcada-virou-a-ultima-esperanca-dos-resistentes), 
onde estavam até esta manhã. Em dezembro, a pedido da prefeitura, a 
Justiça notificou os moradores da ocupação de que teriam de sair do 
local. Como a decisão não foi cumprida, no fim de maio o juiz Douglas 
Marcel Peres, da 4ª Fazenda Pública, determinou a ação policial 
(http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=892840&tit=Justica-manda-desocupar-calcada), 
sob pena de multa de R$ 10 mil à Sesp.

Mais informações em breve



Mais detalhes sobre a lista de discussão Cmi-curitiba